Associação Comercial orienta comerciante para evitar inadimplência

Débito no comércio já supera R$ 13 milhões

         

José Augusto Gomes e Sérgio Lopes Sobrinho preocupados com a dívida existente no comércio

 Levantamento do Banco de Dados do Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC), da Associação Comercial e Industrial de Marília (Acim), aponta a existência de um débito no comércio local que supera os R$ 13 milhões, acumulados nos últimos cinco anos. “Infelizmente é um dinheiro que deixa de circular nas lojas da cidade”, lamentou o presidente da entidade, Sérgio Lopes Sobrinho, ao tomar conhecimento sobre o fato. “Naturalmente esse dinheiro está fazendo falta para o micro e pequeno comerciante”, disse o dirigente ao lembrar que a grande maioria não conta com capital de giro para investir em mercadorias. “Isto ajuda a muitas empresas a fecharem”, completou.

 De acordo com os dados existem 26.507 débitos ativos na cidade com uma média de R$ 57.257,00 por dívida. “No ano passado esse débito estava na ordem de R$ 12 milhões”, disse José Augusto Gomes, superintendente da Acim, que também acompanha a movimentação dos débitos existentes. “A prevenção é o melhor remédio para esse tipo de problema”, avisou o dirigente que acredita em ações que evitem a inadimplência, do que acordos posteriores. “Tudo é válido para não perder dinheiro, mas a prevenção evita dores de cabeça”, explicou.

 Com o débito existente de R$ 13.227.819,53 entre as lojas da cidade de Marília, o coordenador do SCPC da Acim, Subhi Ahmad Khalil Abu Khalil também defende a prevenção como o melhor caminho para se evitar qualquer problema em receber pelo produto vendido. “A consulta sobre o cliente é o melhor caminho”, disse com segurança. “Ao vender, o comerciante precisa consultar o crédito do consumidor”, ensinou. “As chances de inadimplência são menores”, avisou com experiência de muitos anos no varejo. “Garantia não existe, mas proteção sim”, falou ao sugerir que em toda e qualquer venda, o comerciante deve consultar antes de fechar o negócio. “Pelo menos é mais seguro, e o planejamento financeiro fica protegido”, acredita.

 Com este aumento aproximado de 10% na dívida existente no comércio de Marília de um ano para o outro no comparativo do primeiro semestre de cada ano, Subhi Ahmad Khalil Abu Khalil aponta alternativas para se evitar a inadimplência com serviços existentes na Acim como o registro de débito, informações sobre emissão de cheques, títulos protestados e consultas anteriores, dentre outras. “Hoje existe um pacote de informação importante sobre o cliente, que é possível prever se ele será inadimplente ou não”, comentou ao enfatizar que a partir do momento que a Acim tiver sistemas mais completos, haverá mais procura por parte dos comerciantes e consequentemente aumento no número de usuários. “Estamos caminhando para isso”, afirmou.

Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: