Educação também é caminho para o desenvolvimento

Modernização de escolas podem motivar alunos

Investimentos em rede estruturada e modernizada incentiva e atrai

A rede estadual de escolas atende hoje cerca de 5 milhões de alunos, em 5.537 escolas contando com 230 mil professores. Com o objetivo de atender todos estes estudantes, a Secretaria da Educação implantou importantes mudanças na merenda escolar.

Para facilitar a chegada de alimentos às escolas, o governo colocou como meta descentralizar a distribuição dos mantimentos, que ficava a cargo do Departamento de Suprimento Escolar (DSE), órgão da Secretaria da Educação.

Além de modificações na distribuição dos alimentos, houve a implantação de um novo cardápio, mais saudável, para os estudantes. Agora barras de cereais livres de gordura trans e “super salsichas”, com menos gordura e menos sal compõem as refeições.

Plano de Modernização das Escolas

A Secretaria da Educação lançou um plano de modernização das escolas que tem como objetivo reformar e adaptar as unidades educacionais, atualizar o acervo das bibliotecas, implantar laboratórios de informática e quadras de esporte.

Com o propósito de acelerar as obras de reparos necessárias nas 5.537 escolas, foi criado o Sistema Estadual de Manutenção Permanente da Rede Escolar – SEMPRE -, um projeto que irá agilizar a contratação de serviços de manutenção.

Por meio de uma ata de registro de preços, a Fundação para o Desenvolvimento da Educação – FDE -, listou cerca de 1800 serviços que não precisam mais de licitação para serem concluídos. São obras como manutenção de telhados, reparos em instalações hidráulicas, consertos em forros e substituição de lousas, caixas d’água e telhas. O prazo mínimo para a conclusão dessas obras é 5 dias.

Evasão Escolar

Um dos pontos mais importantes quando se trata de educação é a redução do número de alunos que abandonam a escola. E a Secretaria da Educação tem motivos para comemorar. Em janeiro de 2009 foi divulgado um balanço referente ao ano de 2008 que aponta o menor índice de evasão já registrado. No ensino fundamental, a taxa é de 1,4%, e no ensino fundamental, o índice caiu pela metade quando comparado a 1998, marcando 5,4% contra os 10,8% anteriores.

Um dos fatores apontados como influenciadores deste processo é a mudança no horário das aulas. O ensino médio, com cerca de 1,4 milhão de estudantes, tinha, em 1998, em torno de 1 milhão de alunos matriculados no período noturno, e 500 mil no matutino. Hoje, esses números se inverteram. São 660 mil alunos no turno da noite e 790 mil no da manhã.

Fonte: www.saopaulo.sp.gov.br

Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: